quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Celular pode se tornar uma arma?


Recentemente, olhava algumas fotografias da minha infância; em uma delas aparece a sala da casa de meus avós. Num canto, sobre uma mesinha, o telefone; bem diferente dos atuais. O aparelho era de cor preta, extremamente pesado, ao invés de teclas um disco com números de 0 a 9.


As ligações interurbanas eram feitas através da telefonista e chegavam a demorar horas para ser completadas. A telefonia evoluiu, a grande mudança foi o surgimento dos celulares, com inovações cada semana.

O tamanho está cada vez menor, mas os recursos são infindáveis. A maioria tira fotos digitais, tem função de rádio, ipod, programas de computador para envio e recebimento de músicas, filmes, fotos, e mail, etc. A famosa caderneta de telefones foi substituída pela agenda eletrônica, constante em todos os aparelhos celulares. Além dos nomes e telefones de parentes e amigos, podemos ainda colocar fotos nítidas de nossos familiares.

Assim como uma faca que pode ser usada para passar manteiga no pão ou assassinar alguém, os celulares também vêm sendo usados pela marginalidade para a prática de inúmeros delitos. Acompanhe o relato de uma vítima: "Aconteceu um fato bastante desagradável e assustador com meu irmão. Ele foi assaltado e os bandidos levaram, dentre outras coisas, seu celular. Como ele tinha registrado o meu número em sua agenda, como "irmã cel.", os assaltantes ligaram durante a noite e me ameaçaram. Passei por momentos horríveis! Eles se diziam do PCC, queriam que eu depositasse em uma conta R$ 5.000,00 para que meus familiares não fossem molestados. Através da agenda telefônica de meu irmão, eles obtiveram os telefones e fotografias de várias pessoas de nossa família, assim começaram as ameaças. Gostaria de transmitir a vocês o alerta que o delegado de polícia nos deu. Ele disse que não devemos identificar as pessoas em nossos celulares como "mãe", "pai", "irmão", etc. Além disso, ao invés de escrevermos "casa", devemos utilizar uma outra palavra qualquer". Cuidado com os dados inseridos na agenda do celular. Decore os números importantes, para que não haja necessidade de colocá-los no celular. Já em relação às fotos, recomendo que as retire imediatamente do celular, pois em caso de perda ou subtração o aparelho pode virar uma arma poderosa contra você.

FONTE: DR. JORGE LORDELLO

TRATA-SE DE UM DELEGADO DE POLÍCIA EM SÃO PAULO, PESQUISADOR CRIMINAL, PALESTRANTE, CONFERENCISTA E ESCRITOR INTERNACIONAL, O CARA TEM BAGAGEM, EM BREVE DIVULGAREI OUTRAS MATÉRIAS DELE, AS DICAS SÃO EXCELENTES!!!

ÓTIMA QUARTA GALERA, AMANHÃ EU VOLTO!!!

3 comentários:

Claudinha disse...

Edvalter!
Até do celular temos que ter medo! Em que mundo estamos vivendo?
Eu já recebi três vezes o telefonema que passa o golpe do sequestro, sabe? Mesmo sabendo que não era possível, quase infartei!
Bjs!

Claudine Ribeiro G. Netto disse...

Eu vou tirar a foto de meu filhão do celular, agora fiquei com medo, só quero saber o que vão inventar agora, as autoridades não tomam nenhuma providência, não divulgão e nós como ficamos? Segurança não existe. Quando eu tinha 30 anos, andava na rua com brinco e corrente de ouro, hoje com...Não uso nada, pois tenho alegia a biju.
Obrigado amigo por colocar esta postagem, pois me alertou.

Um grande abraço.

Na Linha do Bem disse...

Isso é ridídiculo, mas a informação é verdadeira!
Ja soube de um caso parecido...
Vamos tomar mais cuidado... isso também vale para notebooks e similares.